Suzano em Mato Grosso do Sul

A Suzano está presente no estado desde 2009, quando a primeira fábrica (na época, Fibria) entrou em operação em Três Lagoas. E, em 2017, entrou em operação a segunda linha de produção da empresa. Atualmente a unidade é a maior fábrica de celulose da companhia e uma das mais modernas do mundo. Com duas linhas de produção, a unidade conta com um time de cerca de 6 mil colaboradores (as), diretos e indiretos nas operações industrial e florestal.

Além da presença em Três Lagoas, a Suzano chegou a Ribas do Rio Pardo, a 100 quilômetros da capital, Campo Grande, por meio do Projeto Cerrado: construção da maior fábrica de celulose em linha única do mundo, com capacidade produtiva de 2,55 milhões de toneladas de celulose por ano. O empreendimento está recebendo investimento de R$ 22,2 bilhões, um dos maiores do setor privado no Brasil na atualidade. Neste momento, a obra gera 10 mil empregos diretos, além de milhares de empregos indiretos. Quando entrar em operação, no segundo semestre de 2024, a nova unidade contará com 3 mil colaboradores(as) próprios(as) e terceiros(as).

A operação no Mato Grosso do Sul conta com

1 fábrica em Três Lagoas com capacidade produtiva de 3,25 milhões de toneladas ao ano em duas linhas de produção
1 centro de distribuição
458 mil hectares de plantação de eucalipto
169 mil hectares de áreas de conservação
25 hexatrens, veículos especiais para transporte de madeira
1 terminal intermodal

Nossos cuidados ambientais no Mato Grosso do Sul

No Mato Grosso do Sul, a Suzano cuida de 169 mil hectares de áreas de conservação e possui iniciativas de educação ambiental, pois acreditamos que educar sobre meio ambiente é importante para a construção de uma sociedade e de um futuro mais sustentáveis. Conheça algumas delas abaixo:

Programa de Educação Ambiental (PEA)
Em parceria com empresas especializadas em educação ambiental, a equipe de Meio Ambiente Industrial da Suzano desenvolve campanhas, palestras e treinamentos sobre sustentabilidade para comunidades vizinhas, escolas e colaboradores(as) da companhia. Em 2022, cerca de 4.260 pessoas participaram das atividades.
Jornaleco
Para conscientizar estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental e profissionais de educação sobre cuidados ambientais, a Suzano criou o JornalEco, uma publicação com materiais e atividades educativas com foco em sustentabilidade e conservação do meio ambiente. A participação no programa é voluntária e, em 2022, a iniciativa chegou a 23 escolas de Três Lagoas, Selvíria e Brasilândia com a participação de 90 educadores(as) e coordenadores(as) e 2.160 estudantes
Produção do JonalEco pelos alunos de ensino fundamental.
Projeto JornalEco, que leva conhecimento em meio ambiente para escolas do Mato Grosso do Sul

Conheça a atuação social da Suzano no Mato Grosso do Sul

Assim como em todas as suas áreas de atuação, a Suzano investe e impulsiona o desenvolvimento social do Mato Grosso do Sul. Abaixo, você conhece alguns resultados de 2022, contando as ações em Três Lagoas, Ribas do Rio Pardo e em outros municípios em que atuamos.

30.697
pessoas beneficiadas pelos programas e iniciativas sociais da Suzano
5.139
pessoas retiradas da pobreza por meio dos programas da Suzano
3.5 mi
reais de investimento em projetos sociais
73
escolas beneficiadas pelo Programa Suzano de Educação
27.632
pessoas beneficiadas pelo Programa Suzano de Educação
306
profissionais de educação participantes do Programa Suzano de Educação
Quer conhecer mais indicadores sociais e ambientais da Suzano? É só visitar a Central de Sustentabilidade.

Projetos sociais apoiados pela Suzano no Mato Grosso do Sul

Em Ribas do Rio Pardo a Suzano está investindo mais de R$ 13,8 milhões em iniciativas próprias visando a promoção do desenvolvimento social e redução de desigualdades sociais. O investimento – uma ação voluntária da empresa – será gradual e contempla 23 iniciativas e ações sociais, que começaram em 2022 e seguirão até 2024, quando entra em operação a nova fábrica da companhia.
Conheça abaixo alguns dos projetos de desenvolvimento social da companhia voltados para comunidades locais.