Regionais
  /  
São Paulo

Suzano apoia Associação de coleta seletiva em Capão Bonito

Publicado em 
18/12/2023

No Brasil, a taxa média de reciclagem é de apenas 4% enquanto a cidade de Capão Bonito atingiu 13% em 2023

Com apoio da Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Capão Bonito (Acamar) conquistou alto índice de cobertura da coleta seletiva em Capão Bonito (SP), em 2023. Com aumento de 30% na média de resíduos sólidos processados, a Acamar passou a reciclar 120 toneladas por mês em 2023, frente uma média de 90 toneladas em 2022. A taxa média de reciclagem do município atingiu a marca de 13% na cobertura da coleta seletiva. No Brasil, esse índice é de 4% segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, a Abrelpe.

Conforme a COP 28 (Conferência das Partes sobre as Mudanças climáticas) realizada neste ano em Dubai, ações como a reciclagem de resíduos auxiliam na diminuição dos gases causadores do efeito de estufa (GEE) lançados na atmosfera.

“Para nós, da Suzano, ações como essas são muito importantes para a o desenvolvimento econômico das regiões em que atuamos. Motivados pelo nosso direcionador que diz que ‘só é bom para nós se for bom para o mundo’ temos orgulho de sermos parceiros de instituições que desenvolvem atividades essenciais para a preservação do Meio Ambiente. Ao fomentarmos atividades sustentáveis que unem geração de emprego e renda e o cuidado com o planeta temos a certeza de que estamos contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e sustentável”, destaca Adriano Silva Martins, consultor de Desenvolvimento Social da Suzano.

O apoio da Suzano à Acamar está alinhado aos Compromissos para Renovar a Vida que compõem um conjunto de 15 metas de longo prazo da empresa, alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Dentre eles, está o compromisso de ajudar a retirar 200 mil pessoas da linha da pobreza nas regiões onde a empresa mantém operações até 2030.

Unindo 36 cooperados(as) e 21 catadores(as), a parceira com a Acamar beneficia 188 pessoas na região, entre colaboradores(as) diretos(as) e indiretos(as). Os(as) cooperados(as), além do salário, ainda recebem alimentação (almoço e café da manhã na cooperativa), registro em carteira, seguro de vida e demais benefícios trabalhistas assegurados por lei, gerando segurança adicional às pessoas que escolhem aderir à organização.

A cooperativa, que tem o objetivo de aumentar o quadro de beneficiados(as) para 80 e com isso aumentar a área de abrangência dos trabalhos, também promove, por meio de diálogo contínuo e acompanhamento, ações de sustentabilidade por meio de campanhas educacionais e formação de cidadãos(ãs) mais conscientes e preparados(as).

Além de ser uma impulsionadora da economia sustentável na região, a associação ainda executa o projeto de Educação Ambiental, Floresta Viva, com foco na prevenção a incêndios florestais, por meio de sensibilização em escolas, gerido em parceira com a Suzano. A cooperativa também criou neste ano o Centro de Educação Ambiental, Agroecologia com Geração de Renda (CEAAGRE), uma iniciativa que tem como objetivo a formação de cidadãos(ãs) ativos(as) e conscientes para o desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável.